Follow by Email

0


Estudo de Célula para Crianças n° 035

Vimos no estudo anterior três festas, chamadas santas convocações, que foram instituídas por Deus: Shabat, Páscoa e Pentecostes.

Vamos conhecer mais algumas:

4. Tabernáculos ou Sucot (Lv 23:33-44)

É uma festa de gratidão a Deus pela colheita, pelas bênçãos recebidas e já agradecendo pela chuva e pelas bênçãos que virão. Nos versículos 42 e 43 o Senhor diz: “Sete dias habitareis em tendas de ramos; todos os naturais de Israel habitarão em tendas, para que saibam as vossas gerações que Eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei das terras do Egito. Eu sou o Senhor, vosso Deus.” Esta também é uma festa para lembrar aos judeus o tempo que habitaram em tendas no deserto, antes de entrar em Canaã, a terra prometida e dos diversos milagres que Deus operou ali. Ainda hoje, em Israel, na Festa dos Tabernáculos, as famílias armam tendas em suas varandas ou jardins, em obediência à ordem de Deus.

5. Hannukah ou Festa das Luzes, ou, ainda, Festa da Dedicação (Jo 10:22-30)

Esta festa não está relacionada no livro de Levítico, mas faz parte da história dos judeus. Conforme a história, por volta do ano 160 a.C., os judeus eram impedidos de cultuar a Deus pelos povos que dominavam a região (persas, babilônicos). Além disso, o Templo em Jerusalém havia sido invadido e desrespeitado pelos invasores. Um homem chamado MACABEU iniciou uma revolta para retomar as terras e reconquistar o Templo. Após muitas dificuldades, os Macabeus, como ficaram conhecidos aqueles homens que lutaram pela liberdade, conseguiram reconquistar o templo. Só que o mesmo tinha sido desrespeitado pelos invasores. E a pequena lamparina de azeite que ficava acesa no Santo dos Santos, diante da Torá, estava apagada. Nas reservas só havia azeite puro para deixá-la acesa somente por um dia e seriam necessários oito dias para a produção de mais, afinal era um azeite especial. Mesmo assim eles acenderam a lâmpada e, milagrosamente, ela ficou acesa por oito dias até que o novo azeite fosse produzido e o templo recuperado e dedicado ao Senhor.

Na celebração do Hannukah, as famílias se reúnem para cantar e orar, agradecendo a Deus pelo cuidado constante d'Ele para com o Seu povo. É aceso o “Hannukiah”, um candelabro especial que tem nove espaços, um para cada vela e o nono para a que vai ser usada para acender as outras. No primeiro dia se acende duas velas, a que será usada para acender as outras e a que representa o primeiro dia da celebração, no segundo dia mais uma, até que, no oitavo dia, todas as velas estejam acesas. A lâmpada central do Hannnukiah, a “Shamash”, “Servo”, é usada para acender as outras, assim também somos servos uns dos outros e só podemos brilhar se refletirmos a luz de Yeshua e produzirmos os frutos do Espírito, tendo o caráter d'Ele.

Hoje, nós somos o Templo do Espírito Santo de Deus e o Seu azeite, a Sua unção, o Seu poder têm que estar enchendo constantemente as nossas vidas.

E agora, venha celebrar conosco! Hag sameach!! Feliz festa!!


Palavra: Pastores Luiz e Regina Vasconcelos - MIR

Fonte: Monte sião



http://i148.photobucket.com/albums/s18/auricola/015.gif

Postar um comentário

 
Top